Culturas

A soja no Brasil: um cenário completo sobre o grão mais produzido no país

Com forte presença no cenário do agronegócio, a soja no Brasil possui um importante papel na economia de nosso país, sendo o grão mais cultivado em todo o território nacional. A crescente demanda mundial e as perspectivas otimistas para os próximos anos fazem da soja uma interessante cultura que garantem alta rentabilidade para os produtores brasileiros.

Se você está pensando em investir nesta cultura, saiba que o momento é totalmente favorável, já que a demanda de soja nunca apresentou baixa desde que começou a ser cultivada em solos brasileiros. Para você conhecer melhor esse grão, reunimos as principais informações sobre a história, distribuição geográfica, importância econômica e as principais projeções futuras. Continue a leitura e saiba mais!

 

A história da soja no Brasil

Inicialmente, a soja foi cultivada pelos chineses, que passaram a introduzir a leguminosa em sua alimentação. A expansão do cultivo pelo continente asiático foi bastante lenta, demorando cerca de 3 mil anos para os demais países passarem a cultivar o grão. O grande “boom” da soja aconteceu no início do século XX, quando os Estados Unidos passaram a produzir e comercializar o grão mundialmente.

Em nosso país, a soja foi introduzida pelos imigrantes japoneses em 1908, mas não ganhou grande destaque no cenário nacional devido à alta produção de café naquela época. O desenvolvimento da soja no Brasil só ganhou força no final da década de 1960, quando passou a ser impulsionada pela indústria de óleo e pela demanda do farelo de soja para alimentação animal.

A partir da década de 1970, a produção de soja cresceu exponencialmente - acompanhando a demanda mundial e a explosão do preço do grão no cenário internacional - e o cultivo ganhou destaque em grande parte do território nacional, sendo produzido, sobretudo nas regiões Sul e Sudeste. 

Os anos 2000 foram marcados por um crescimento ainda mais expressivo. Em 2003, o  Brasil colheu cinquenta e dois milhões de toneladas, o que correspondeu a 26,8% da produção em todo o mundo. Na safra 2007/2008, a produção atingiu mais de 60 milhões de toneladas

Hoje, a produção da cultura ainda continua em alta, o que colocou o Brasil na segunda posição dos maiores países produtores de soja, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. No entanto, o Brasil é o maior país exportador do grão, respondendo por 56% de toda a exportação de soja no cenário mundial. 

 

Distribuição geográfica da soja no Brasil

Quando a soja começou a ganhar força no Brasil, sua produção era restrita às regiões Sul e Sudeste do país, por dois principais motivos: essas eram as regiões mais desenvolvidas e apresentavam condições favoráveis ao cultivo e manejo, já que oferecem as condições climáticas ideais para o desenvolvimento da soja. 

A partir da mecanização da agricultura, o Centro-Oeste surgiu como um novo grande produtor de soja. O cerrado, antes visto como um solo pobre e ácido, ganhou maior destaque graças aos insumos e técnicas corretivas que tornaram o solo apto para o cultivo da soja. Além disso, o relevo mais plano presente na região também foi favorável para a expansão do grão.

Atualmente, a produção de soja está se expandindo para o sul do Maranhão, Tocantins e do Pará e deve ganhar mais destaque na região Norte. Com isso, a trajetória da soja saiu inicialmente do Sul e Sudeste, migrou para o Centro-Oeste e, agora, está iniciando um novo ciclo em outras áreas.  

 

Importância econômica 

O agronegócio é o grande pilar da economia brasileira. E a soja, como é o grão mais produzido no Brasil, possui uma grande importância para o país. Apesar de a produção do grão ser voltada, majoritariamente, para atender as demandas mundiais, os impactos na economia interna são bastante positivos.

A cultura de soja responde hoje por cerca de 10% do PIB agropecuário, gerando um faturamento anual de R$140 bilhões. Em relação à geração de empregos, a indústria da soja emprega 1,4 milhão de pessoas, o que contribui para diminuir as taxas de emprego e fomentar o mercado de trabalho nacional. 

Se traçarmos um histórico sobre a importância econômica da soja, vemos que seu crescimento é totalmente expressivo. Enquanto o PIB Agrícola cresceu 42%, de 1995 a 2013, o valor bruto de produção da soja, em igual período, cresceu 619%. Todos esses dados mostram que a soja possui uma grande importância para a economia brasileira.  

 

Projeções futuras

Desde a década de 1970, a produção de soja vem crescendo de forma gradativa  e ocupando um cenário cada vez mais central no agronegócio. O Brasil segue como o grande celeiro para a expansão da produção de soja no planeta. Considerando as áreas disponíveis, principalmente nas regiões centro-oeste e norte, o país deve seguir crescendo com o plantio do grão nos próximos anos. 

A previsão é de que já na safra de 2020, o Brasil ultrapasse os Estados Unidos e se torne o maior produtor mundial de soja. Além disso, a exportação do grão apresentou um novo recorde em 2019 e deve seguir em grande alta pela próxima década, sobretudo pela crescente demanda de soja para atender o mercado mundial.

 

A soja em números 

Soja no mundo

Produção: 362,075 milhões de toneladas

Área plantada: 125,691 milhões de hectares

Fonte: USDA (12/06/2019)

Soja nos EUA (maior produtor mundial do grão)

Produção: 123,664 milhões de toneladas

Área plantada: 35,657 milhões de hectares

Produtividade: 3.468 kg/ha

Fonte: USDA (12/06/2019)

Soja no Brasil (segundo maior produtor mundial do grão)

 

Produção: 114,843 milhões de toneladas

 

Área plantada: 35,822 milhões de hectares

 

Produtividade: 3.206 kg/ha

Fonte: CONAB (Levantamento de junho)

Mato Grosso (maior produtor brasileiro de soja)

Produção: 32,455 milhões de toneladas

Área plantada: 9,700 milhões de hectares

Produtividade: 3.346 kg/ha

Fonte: CONAB (Levantamento de junho)

Paraná 

Produção: 16,253 milhões de toneladas

Área plantada: 5,438 milhões de hectares

Produtividade: 2.989 kg/ha

Fonte: CONAB (Levantamento de junho)

Rio Grande do Sul 

Produção: 19,187 milhões de toneladas

Área plantada: 5,778 milhões de hectares

Produtividade: 3.321 kg/ha

Fonte: CONAB (Levantamento de junho)

Goiás 

Produção: 11,437 milhões de toneladas  

Área plantada: 3,476 milhões de hectares 

Produtividade: 3.290 Kg/ha

Fonte: CONAB (Levantamento de junho)

Consumo e exportação

Consumo interno de soja em grão (CONAB – 06/2019): 44,000 milhões de toneladas

Exportação de soja em grão (Agrostat): 83,6 milhões de toneladas - U$ 33,2 bilhões (2018)

Exportação de farelo (Agrostat): 16,9 milhões de toneladas - U$ 6,7 bilhões (2018)

Exportação de óleo (Agrostat): 1,4 milhões de toneladas - U$ 1,0 bilhão (2018)

Total exportado (Agrostat): U$ 40,9 bilhões (2018)

 

Quer acompanhar mais conteúdos sobre agronegócio? Siga-nos no Facebook e receba nossas novidades em primeira mão!